São Josemaria Escrivá. Fundador do Opus Dei - Aconteceu nesta data Vida e ensinamentos de São Josemaria em cada dia. http://www.pt.josemariaescriva.info/ <![CDATA[21.2.1938]]> Durante uma viagem, pára em Saragoça e entra na Basílica da Virgem do Pilar. Mais tarde, recordando os anos passados no seminário dessa cidade, dirá: “Embora materialmente me encontre longe dali, nunca esquecerei nem a Basílica do Pilar nem a Mãe de Deus do Pilar. Continuo a ter intimidade com ela com amor filial. Com a mesma fé com que a invocava naqueles tempos, por volta dos anos vinte, quando Nosso Senhor me fazia pressentir o que esperava de mim: com essa mesma fé a invoco agora”.]]> <![CDATA[20.2.1934]]> “Afasta de ti esses pensamentos inúteis que, pelo menos, te fazem perder tempo”, anota hoje. Virá a ser o ponto n. 13 de Caminho.]]> <![CDATA[19.2.1975]]> Na Guatemala, com D. Álvaro del Portillo que celebra o seu onomástico. Alguém o felicita e São Josemaría une-se ao aplauso. Neste mesmo dia, em 1981, o Cardeal vigário de Roma, Ugo Poletti, assina o decreto de introdução da Causa de São Josemaría.]]> <![CDATA[18.2.1975]]> Benze uma imagem de pedra de Nossa Senhora do Carmo que preside numa ermida dedicada a esta invocação na casa de retiros Altavista, Guatemala. “Traz sobre o peito o santo escapulário do Carmo. – Poucas devoções (há muitas, e muito boas devoções marianas) estão tão arraigadas entre os fiéis e têm tantas bênçãos dos Pontífices. – Além disso, é tão maternal este privilégio sabatino!”]]> <![CDATA[17.2.1975]]> Encontra-se na Guatemala, do dia 15 ao dia 23 de Fevereiro. “Sei que esta terra é muito de Deus: Não é verdade que amais muito a Sagrada Eucaristia e a devoção do Santo Rosário?”, diz num desses dias.]]> <![CDATA[16.2.1932]]> “Hoje (...) antes da Santa Missa, disse a Jesus o que tantas vezes lhe digo de dia e de noite: (...) “amo-te mais do que estas”. Imediatamente, ouvi sem palavras: “obras é que são amores e não boas palavras”. Acabava de dar a comunhão às monjas do Patronato de Santa Isabel, onde era capelão.]]> <![CDATA[15.2.1932]]> “Se o amor, mesmo o amor humano, dá tantas consolações aqui, que será o amor no Céu?”, escreve hoje nas suas notas pessoais. Mais tarde será integrado em Caminho como o ponto 428.]]> <![CDATA[14.2.1930]]> Em Madrid, enquanto celebra a Santa Missa, compreende que deve começar o trabalho do Opus Dei com mulheres. Em 1943, recebe uma luz de Deus para resolver o problema da incardinação de sacerdotes no Opus Dei, provenientes dos leigos já incorporados na Obra: assim nasce a Sociedade Sacerdotal da Santa Cruz.]]> <![CDATA[13.2.1975]]> “O melhor é aquilo que, diante de Deus, foi feito com mais amor, e aquilo que redunda num bem imediato para todos”, diz em Caracas, Venezuela, durante a sua catequese na América.]]> <![CDATA[12.2.1939]]> Encontra-se em Vitória, Espanha. Fala com o Bispo dessa cidade sobre a publicação próxima de Caminho. D. Xavier Lauzurica oferece-se para escrever o Prólogo: “A ti, querido leitor, são dirigidas essas linhas penetrantes, esses pensamentos lacónicos; medita cada uma das palavras e impregna-te do seu sentido. Nessas palavras paira o espírito de Deus. Por detrás de cada uma das suas sentenças há um santo que vê as tuas intenções e aguarda as tuas decisões”.]]>